06
abr
08

Torres: o melhor Red de todos os tempos?

Brian Reade, colunista do Daily Mirror, avalia o impacto notável feito pelo novo camisa 9 do Liverpool e revela porque ele já pode ser comparado ao King Kenny.

APTraduzido por Oscar Alves, da comunidade Liverpool Brasil no orkut

Antes do jogo contra o Reading no mês passado, eu topei com um amigo cujas memórias de Anfield voltam a tardes quando a vasta bunda de Jimmy Melia esticava as linhas vermelhas de seu calção branco a largura de uma viga.

Ele precisava desabafar alguma coisa sobre Fernando Torres. Embora a mera menção ao nome do espanhol fez os olhos do cinquentão brilharem como os de uma criança numa manhã de Natal, ele estava claramente preocupado.

Então ele começou uma longa confissão em que ele descarregou seus sentimentos culposos. Ele falou que estava sendo acordado no meio da noite pelo sacrilégio de pensar que não eram mais Kenny Dalglish ou Kevin Keegan os melhores jogadores que ele havia visto vestir a camisa dos Reds, mas aquele garoto que mal estava aqui a 5 minutos.

Eu dei a ele 10 drinks e disse a ele para revisitar as escrituras de Anfield. Mas uma crucificação do Everton depois, eu estou começando a entrar na blasfêmia dele.

A superestrela ainda tem que tomar fôlego para poder provar que em uma temporada sua contribuição ao Liverpool excede a de Dalglish. Mas se Fernando Torres terminar seu contrato de 6 anos da mesma maneira que terminou seus 6 primeiros meses, há uma boa chance de que ele vai ganhar uma vaga no nosso coração entre os melhores do Liverpool.

E a resistência da até mais ardente “Dalglisofia” será fútil porque o olho frio da história será o juiz. Simples, se Torres desenvolver do jeito que seu talento e caráter sugerem, e se o Liverpool melhorar com ele do jeito que certamente deve, ele vai ser nomeado Melhor do Mundo antes de 2013.

Michael Owen é o único Red a ser nomeado Melhor da Europa quando ainda estava em Anfield, Kevin Keegan e Kenny Dalglish conseguiram segundos lugares e Steven Gerrard terceiro lugar. Houve outros como Roger Hunt, Graeme Souness, Ian Rush e Alan Hansen que poderiam reivindicar um lugar entre os melhores em seus dias. Mas pergunte a um torcedor de qualquer idade, de Buenos Aires a Bosphorous, para falar um jogador do Liverpool que em algum ponto foi o melhor da Terra e eles ficariam envergonhados.

Pergunte a eles depois da Copa do Mundo de 2010, quando Torres, então 26 anos, vai esperançosamente ainda ser o camisa 9 do Liverpool, e eles devem ter um nome para você.

Devida a impressionante forma de Cristiano Ronaldo, a conquista de Torres na sua temporada de estréia está sendo criminalmente ofuscada. Compare seus 21 gols na Premier League (com ainda 6 jogos faltando) com os 4 melhores atacantes estrangeiros a se transferirem para a Premiership.

Na primeira temporada de Ronaldo no Man Utd ele marcou 4 gols na PL. Na temporada seguinte foram 5. Nas 2 primeiras temporada de Drogba pelo Chelsea, ele marcou 10 e 12 gols, respectivamente. Denis Bergkamp marcou 11 na sua primeira temporada pelo Arsenal, e 12 na segunda. E o grande Thierry Henry marcou 17 na primeira e 17 na segunda, dos quais muitos foram de penalti. Todos esses jogadores, exceto Bergkamp, estavam, de forma argumentável, jogando em times melhores do que Torres está jogando hoje. Como também estavam Keegan (que alcançou 9 na sua primeira temporada em Anfield), Dalglish (20) e Ian Rush (17).

Mas as estatísticas não mostram metade da história desse fenomenal jovem jogador, que possui cada qualidade que um atacante precisa: ritmo, energia, controle, movimento, malícia, frieza, maturidade, noção de tempo, bom cabeceio, dois rápidos pés, audácia, técnica, (coloque seu atributo de escolha).

Quando ele assinou com o Liverpool, um culto jornalista espanhol disse: “A impressionante coisa sobre Fernando é que você nunca o ver marcar o mesmo gol duas vezes.” Eu ainda não vi. Também não o vi marcar um gol feio. Mesmo aqueles descritos como presentes (contra Derby County e Middlesbrough em Anfield) foram principalmente devido a pressão mental que ele exerce sobre os defensores. A mesma causa da expulsão de Marco Materazzi que mudou totalmente o jogo em favor do Liverpool na Champions League.

Sentado num bar em Milão, depois de Torres reinvidicar vingança por Shankly 43 anos depois, alguém perguntou qual dos gols de Torres até então foi o melhor, e todos nós demos diferentes respostas. A minha foi o seu slalom de Ricky Villa contra o Olympique de Marselha, mas cada um dos seus 28 gols merecem um quadro.

De fato o gol que a gente acabara de testemunhar no San Siro resumiu seu alto talento. Fábio Aurélio passou muito bem, mas foi a habilidade de Torres para dominar tão rápido, e girar sobre sua marcação forte tão fácil, e colocar com tanta precisão e força no canto da trave em um dos maiores estádios do mundo que exemplifica sua classe.

Um símbolo da grandeza de qualquer atleta é quando ele faz o que faz parecer estar acontecendo em câmera lenta. Foi desse jeito que seu gol contra o Everton no domingo pareceu pela minha visão no The Kop. Quando ele dominou aquela bola perdida na grande área apertada, o tempo congelou. Todos os outros corpos pareciam presos ao chão, incapazes de fazer alguma coisa para parar o fundo da rede que balançava.

E ainda tem mais no jogo dele do que só marcar. Pergunte a Steven Gerrard porque ele está aparecendo no papel de segundo atacante e ele irá responder que é a inteligência de Torres, causando pânico entre os defensores, que cria os espaços para ele explorar.

Pergunte a ele porque ele teve um frustante jogo pela Inglaterra contra a França naquela mesma posição e ele esperançosamente irá responder que Wayne Rooney não é a sombra do jogadore que Torres é quando se trata de liderar lá na frente. E se Stevie não responder, Fabio Capello vai.

A coisa mais notável neste jovem espanhol é que ele tem algo de cada grande atacante do Liverpool que eu já tive o prazer de ver: a teimosia de St John, a precisão de Hunt, a força de Keegan, o cabeceio de Toshack, a percepção de Dalglish, a movimentação de Rush, o oportunismo de Aldridge, o repertório de Fowler, o ritmo de Owen. Está tudo lá. E na sua primeira temporada como um homem marcado numa terra estrangeira jogando na liga que mais demanda o físico no mundo, ele provou isso.

Torres ainda precisa mostrar que é superior ao King Kenny mas ele tem uma chance real de ser o primeiro jogador do Liverpool a ser julgado por especialistas como melhor do mundo, uma façanha que o marcaria como o melhor Red de todos os tempos. E você vai ter a honra de testemunhar sua vibrante glória.

Então vá em frente. Pule.

Brian Reade é um colunista do Daily Mirror e seu livro sobre sua vida como um torcedor do Liverpool – 43 Years With The Same Bird – será publicado em Julho.


5 Responses to “Torres: o melhor Red de todos os tempos?”


  1. 1 geckobr
    abril 6, 2008 às 8:45 pm

    realmente torres é muito bom, pessoalmente, eu prefiro deixar ele fazer historia primeiro, pra ai sim querer compará-lo a quem já fez historia😉

    you’ll never walk alone

  2. 2 Kajú
    abril 6, 2008 às 9:37 pm

    Aeeeee,

    estou ansioso para ler o livro. Agora, quanto ao Torres, desde 2005 (quando comecei a me interessar pelo futebol europeu), é o melhor camisa 9 que eu já vi jogar no Liverpool. Mas, para comparar ele aos outros grandes atacantes, eu concordo com Geckobr. O melhor é deixar ele fazer história primeiro.

    Abraços,
    Kajú

  3. 3 Kajú
    abril 6, 2008 às 9:39 pm

    Aeeeee,

    só esqueci de deixar registrado que o artigo sobre a análise de Torres está muito bom. Oscar Alves está de parabéns!

    Abraços,
    Kajú

  4. 4 Kajú
    abril 8, 2008 às 1:10 am

    Aeeee,

    andei escutando que o Barcelona não está satisfeito o o Gaúcho, o Real não está gostando do Robinho, aqui no Brasil acho que jogadores do Palmeiras, do Fluminense, do Cruzeiro e do Inter não vão ficar muito mais se continuarem jogando bem… será que o Liverpool não poderia investir em algum desses?

    Abraços,
    Kajú

  5. 5 Sekuela
    abril 8, 2008 às 3:10 pm

    O Real não está gostando do Robinho? Acho q você está equivocado Kajú. Quanto a investir em jogadores destes times que você citou, acho que não vale a pena no momento. Seria mais fácil trazer jogadores consagrados, que saibam jogar futebol de verdade.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: